Mitos

  • Programas de Relacionamento garantem o aumento das vendas
    Nem sempre, mas podem manter sua base estável por muito mais tempo enquanto você promove outras ações focadas na captação de novos clientes.
  • Muito complicado compartilhar dados de vendas dos meus clientes com a agência
    Segurança da informação é essencial. Além de um contrato de sigilo entre agência e cliente, o banco de dados deve estar em um ambiente seguro, protegido de acessos externos não autorizados.
  • Não tenho informações organizadas para montar um banco de dados, apenas relatórios que importo do meu sistema ou relatórios de campo, preenchidos por meus vendedores/promotores
    Esse tipo de cenário é bem comum. Cabe à agência criar mecanismos/sistemas de importação de dados para ao banco de dados central da campanha, já realizando validações e higienização das informações.

Cuidados

  1. Garantir a manutenção do programa por longo prazo
  2. Ter capacidade financeira para investir no programa. Não significa ter grandes verbas e sim verba suficiente para manter uma boa comunicação e relacionamento com a base. Prêmios nem sempre são interessantes, muitas vezes, serviços, informação e atenção valem muito mais.
  3. Manter na empresa ao menos um responsável pelo programa, que tenha conhecimento sobre o negócio, acesso a informações e autonomia para tomada de decisões. Ele será o elo com a agência de marketing de relacionamento.
  4. Disponibilizar para a agência todas as informações possíveis sobre a base de dados, vendas, produtos, concorrência e qualquer outra informação que seja necessária.

Erros Comuns

 

  1. Programas de Relacionamento trabalham focados no longo prazo, portanto, um dos maiores erros é criar expectativa para obtenção de resultados de curto prazo.
  2. É fundamental entender que Programas de Relacionamento não são campanhas, com começo, meio e fim, num determinado espaço de tempo. Programas são processos de longo prazo e pelo fato de serem “processos”, se ajustam, modificam e complementam no decorrer do tempo.
  3. Não envolver todas as equipes que tenham alguma sinergia com o Programa, como:
    • Equipe de vendas, que pode nos trazer informações importantíssimas sobre o mercado ou nos ajudar no lançamento do programa.
    • Equipe de marketing, apoiando nas questões relativas à identidade da marca, no aproveitamento das oportunidades de ações promovidas pela marca, no desenvolvimento de benefícios e parcerias
    • Equipe de atendimento ao cliente, fazendo o meio de campo, tirando dúvidas, atualizando cadastros, defendendo o programa.
    • Equipe financeira, ajudando em todos os cálculos financeiros, visando o melhor retorno sobre o investimento.
    • Equipe de compras, promovendo melhores negociações junto aos fornecedores.
    • Equipe jurídica, analisando regulamentos propostos e sua adequação com as diretrizes jurídicas da empresa.